Logotipo da provincia do Rio
 

Província do Rio - Em dia com a bíblia - 6º Domingo da Páscoa

Banner de chamada da radio e web sintonia redentorista

Banner da página de Em dia com a Bíblia

Home > Em dia com a Bíblia > 6º Domingo da Páscoa

17/05/20176º Domingo da Páscoa


Autor: Padre José Raimundo Vidigal, C.Ss.R.

 Missionário Redentorista da Província do Rio, formado em Ciências Bíblicas.


 

 21 de maio – 6º Domingo da Páscoa

 
1ª leitura: At 8,5-8.14-17
2ª leitura: 1Pd 3,15-18
Evangelho: Jo 14,15-21
 
Houve uma grande alegria na cidade em que Filipe pregou o evangelho de Jesus. Por meio do seu missionário, o Senhor continuava realizando sinais e prodígios, anunciadores do Reino de Deus na terra. A Igreja continua a obra de levar Cristo às pessoas e as pessoas até Cristo, sabendo que somente Ele é capaz de dar a verdadeira liberdade e a vida plena. E o mesmo Evangelho continua ressoando entre nós, produzindo novos frutos para nós redescobrirmos a beleza e a alegria da fé. Aonde chega o Evangelho floresce a vida, renasce a esperança.
 
São Pedro nos convida a ser testemunhas do Ressuscitado, dando as razões pelas quais nós continuamos mantendo a mesma fé nele. São palavras que nos recordam o que escreveu o Papa Francisco: “A alegria do Evangelho enche o coração e a vida daqueles que se encontram com Jesus”. Daí a urgência da obra da evangelização no nosso tempo: comunicar aos outros aquilo que constitui a nossa felicidade de seguidores de Cristo; mostrar que a nossa vida se transforma no contato com o Salvador, de modo que não temos medo de sofrer fazendo o bem, pois isso nos torna mais semelhantes a Ele e mais próximos dele.
 
Jesus nos promete um outro Defensor, o Espírito Santo, que vem habitar em nós, trazendo-nos a verdade, que é o próprio Jesus e o seu Evangelho. Esse Espírito Santo, chamado também de Consolador, Advogado e Paráclito, é o sinal de que Cristo não nos deixa órfãos.
 
Somos convidados a viver segundo o Evangelho, de acordo com o modelo que Jesus ensinou. Essa é a vontade de Deus e é o bem verdadeiro para cada criatura: na vontade de Deus está a nossa felicidade. Deus conhece o coração humano, pois foi Ele quem o criou. Ele sabe em que consiste a nossa felicidade. Os mandamentos são o caminho que Ele traçou para vivermos em paz com nós mesmos, com o próximo, com a criação e, naturalmente, com Ele, Criador e Pai. A alegria nasce da paz do coração; não de condições externas de riqueza e poder, mas da paz e da serenidade da consciência. E para vivermos em paz, devemos observar os mandamentos.
 
O amor por uma pessoa é demonstrado, não com belas palavras, mas com fatos. Isso vale também do nosso amor a Deus. Este amor se manifesta pela obediência que prestamos a seus mandamentos. Manifesta-se também na retidão, no respeito à vida, na ação para a reconciliação entre as pessoas e pela paz. As consequências do amor que temos a Deus podem assumir o aspecto de um trabalho, de uma obra e até de uma luta.
 
Trabalho e luta muitas vezes exigem muito da pessoa e parecem superar suas forças. É que temos nossas fraquezas e temos vontade de renunciar, mas quando trabalho e luta são consequências do amor, conferem à existência um sentido profundo, colocam a vida num contexto mais vasto e lhe dão importância maior.
 
Coisas na aparência pequenas adquirem um significado quando são o resultado do amor a Deus. Todo pequeno gesto de amor – como dar um simples copo d’água – assume um significado para a eternidade.
 

Compartilhar

 
 
 
 

Faça seu comentario:

 
 

 

Comentários realizados:


Ainda não houve nenhum comentário, seja o primeiro.

 

Avenida dos Andradas, 855. Morro da Glória. Juiz de Fora - MG – CEP: 36036-000
Tel: (32) 3218.4715 / (32) 3216.1215. Fax: (32) 3216.1171
E–mail: contato@provinciadorio.org.br

© 2015. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

logotipo Ato Interativo